sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Crianças da Espaço Livre visitam o Parque da Cidade e o Aquário de Natal

A Escola Espaço Livre está estudando os animais, e dentro da programação dos projetos sobre os "pássaros, animais e peixes que compõem a nossa Mata Atlântica" as crianças visitaram, essa semana, dois locais importantes que abordam essa temática na nossa cidade. 
Boa parte das turmas estão estudando animais diversos e pássaros, com isso foram ao Parque da Cidade Don Nivaldo Mote, que fica na Zona Sul e foi projetado pelo famoso arquiteto Oscar Niemeyer. As crianças ficaram encantadas e muito comportadas,  não perderam nem um momento sequer da visita.

 Turmas em visita ao Parque da Cidade

Já a turma da professora Socorro, que está estudando especificamente os peixes, visitou o Aquário da Cidade do Natal, que fica na Zona Norte. Também, foi um momento de muita empolgação e aprendizado.


 Turma em visita ao Aquário de Natal


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Mãe Luiza no II Festival AGINAT de Ginástica e Dança

Hoje, às 19h30, aconteceu o II Festival de Ginástica e Dança da Associação de Ginástica de Natal - AGINAT no Centro Educacional Maristela.
Foi um momento muito importante para as turmas que participam das aulas de ginástica no Ginásio Arena do Morro. Na ocasião, nossas meninas puderam se apresentar para o público e encantar à todos com o que estão aprendendo ao longo do curso.

 Meninas em apresentação

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Arena do Morro participa de exposição sobre arquitetura na América Latina

O Arena do Morro recebeu, nessa semana, a visita de Felipe de Ferrari, arquiteto chileno que esta coletando material audiovisual para a exposição multimídia  Building Optimism, que acontece em outubro nos Estados Unidos e ira abordar a arquitetura na na América Latina . Numa tradução livre Construindo Otimismo, em seu nome a exposição revela os tipos de equipamentos que serão o foco central do evento. 
De acordo com Ferrari, o que o trouxe ao Arena foi justamente esse encontro entre a arquitetura funcional e a sua função social dentro de uma comunidade, além da assinatura do escritório suíço Herzog & DeMeuron. A forma com que a construção do Arena foi realizada, com materiais produzidos especialmente para ele, além da perfeita adaptação as condições do local e sua forma de uso, fazem dele um equipamento único.
Mais uma vez, o Arena levando o nome da nossa comunidade e sua forma de vivencia comunitária para o mundo.  

 Ferrari no Arena do Morro
 

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Comunidade aprova uso público para a ZPA-10

Nesta última quinta-feira, 14, representantes dos diversos movimentos sociais e moradores do bairro de Mãe Luiza, reuniram-se no ginásio Arena do Morro, para mais uma vez discutir a regulamentação da Zona de Proteção Ambiental 10 (ZPA-10) e votar, a favor ou contra, os quatro pontos propostos para alteração na proposta do ConCidade: a) que toda faixa de valor construtivo seja de 5%; b) Que a área do terreno privado se transforme em área de uso público; c) Que todo equipamento privado, por exemplo, os motéis, caso sejam colocados à venda, sejam revertidos para a comunidade, sendo compradas pelo município; d) Que haja fiscalização;
A aprovação das propostas foi unânime e, a mais importante, o uso público do espaço em questão foi muito comemorado. Mais uma vez a comunidade de Mãe Luiza demonstra que está a par do que se passa ao se redor, e dá uma resposta firme as autoridades de que este é nosso chão, nosso local de moradia e isso não está aberto para discussão.  
O próximo passo será a construção de um documento, em parceria com representantes da UFRN que estão auxiliando a comunidade, onde irá constar as alterações propostas e aprovadas pela comunidade. Esse documento será exposto aqui, no Jornal Fala Mãe Luiza, e em outros espaços para uma maior apreciação da comunidade, será entregue a equipe do ConCidade no próximo encontro com a comunidade e a Câmara Municipal.

 Moradores reunidos em discussão



segunda-feira, 11 de julho de 2016

Ecos da Missa de 10 anos da partida de Pe. Sabino Gentili

Confira como foi a celebração através das fotos:

Comunidade reunida para celebrar nosso saudoso Sabino

A procissão de entrada contou com os diversos movimentos sociais que conviveram com nosso querido padre

No ofertório, a comunidade ofertou os projetos e instrumentos de trabalho

HOMENAGENS

Crianças da Espaço Livre cantando "Herdeiros do Futuro"
 
Leitura de Texto escrito por Sabino

PJMP - Pastoral da Juventude no Meio Popular

sábado, 9 de julho de 2016

2º encontro comunitário para debater a regulamentação da ZPA-10

A comunidade de Mãe Luiza reuniu-se nesse sábado, 9 de julho,  no ginásio Arena do Morro, para debater e conhecer um pouco mais sobre a regulamentação da  Zona de Proteção Ambiental 10 (ZPA-10). Este foi o segundo encontro, já que ficou acordado com a equipe do ConCidade  - Conselho da Cidade do Natal - o prazo de 45 dias para o debate no bairro das ideias apresentadas na última audiência pública, onde foi apresentado o que deve acontecer quando a ZPA-10 for regulamentada. 
Alguns pontos já foram acordados: a) que toda faixa de valor construtivo seja de 5%, já que a Marinha sugeriu que no seu terreno fosse de 50%; b) Que a área do terreno privado se transforme em área de uso público; c) Que todo equipamento privado, por exemplo, os motéis, caso sejam colocados à venda, sejam revertidos para a comunidade, sendo compradas pelo estado; d) Que haja fiscalização;
Os pontos acordados serão votados na próxima reunião, que acontece quinta-feira, 14, às 19h, também no ginásio Arena do Morro. 

Comunidade reunida no Arena do Morro


ZPA -10 (Proposta de Zoneamento ConCidade)
  1. Subzona de Preservação (SP): compreende a área VERDE que abrange toda encosta do cordão dunar e vegetação associada, limítrofe à Avenida Senador Dinarte Mariz. Uso: preservação Taxa de Ocupação: 0% Gabarito: 0 pavimentos Coeficiente de aproveitamento: 0,0 Permeatilização: 100% ;
  2. Subzona de Conservação 1 - (SC1): Compreende a área AMARELA que abrange os lotes residenciais, limitados a Oeste pela Rua Guanabara, a Norte pelo bairro de Areia Preta, a Leste pela Av. Dinarte Mariz e a Sul também pela Subzona de Preservação (SP). Prescrição: Congelamento: Nada poderá ser construído nem mudado.
  3.  Subzona de Conservação 2 - (SUR1): Compreende a área VERMELHA  que abrange os lotes de uso residencial da localidade da Aparecida, limitados a Norte pela Rua Novo Mundo, a Leste pela Subzona de Preservação (SP) e pela Subzona de Conservação 1 (SC1), a Sul pela Subzona de Conservação 3 (SC 3) e pela Subzona de Preservação (SP), e a Oeste pela Rua Camaragibe. Prescrição: propõe que a SC-2 passe a ser SUR – Subzona de Uso Restrito, uma vez tratar-se de área consolidada, com características de habitação de interesse social. 
  4. Subzona de Conservação 3 - (SC3): Compreende a área AMARELA e abrange o platô dunar onde se localiza o Farol de Mãe Luiza e terras adjacentes. Prescrição: institucional público, atividades cultural, esportiva e turística, dentro dos padrões edilícios sugeridos.
  5. Subzona de Conservação 4 - (SUR 2): Área VERMELHA que abrange os lotes de uso residencial da localidade do Barro Duro, limitados a Norte pela Subzona de conservação 1 (SC1), a Leste pela Subzona de Preservação (SP), a Sul pela Subzona de Conservação 2 (SC2), e a Oeste pela Rua Largo do Farol e a Rua João XXIII.  Prescrição: sugere alterar para SUR, além das demais sugestões relativas à SC-2.
  6. Subzona de Conservação 5 - (SUR3): Área VERMELHA que abrange lotes de usos institucionais e de serviços, limitados ao Norte pela Subzona de conservação 2 (SC2) e Rua Largo do Farol, a Oeste Rua João XXIII, a leste Sul pela Subzona de Preservação (SP). Prescrição:  sugere alterar para SUR, uma vez tratar-se de uso consolidado, com a presença, inclusive, de escola pública, entende que não faz sentido ser restrito o uso e o congelamento da edificação, devendo ser admitida nova construção e/ou reforma, desde que atendidas as prescrições da Lei, opina pela possibilidade de uso residencial e sugere a possibilidade de destinação da área para construção de habitações de interesse social.